Deputado Wadih no Dia Nacional de Paralisação e Luta

Neste 30 de junho, importante dia de mobilização dos trabalhadores contra as contrarreformas do golpista Temer, o deputado federal Wadih Damous esteve logo cedo junto com os petroleiros da Refinaria Duque de Caixas, a Reduc. Depois, marcou presença na concentração organizada pelo Sindicato dos Professores do Rio, no Largo do Machado. Em seguida , os manifestante saíram em passeara até o Palácio Guanabara, para protestar contra o desmonte da Uerj, o atraso nos salários dos servidores e a falência do Rio.

“Estamos nas ruas porque não podemos ficar de braços cruzados diante das contrarreformas trabalhista e previdenciária de Temer, que não é presidente da República coisa nenhuma, mas sim um usurpador. Não podemos ficar de braços cruzados no momento em que entregam a nossa soberania, sucateiam a Petrobras e desmontam o país. O governo golpista serve a interesses estrangeiros e se curva diante do capital financeiro. É inaceitável que as contrarreformas tenham sido escritas pelas confederações patronais”, denunciou Wadih em sua fala no ato dos professores.

Na manifestação, que contou com dezenas de alunos do Colégio São Vicente de Paula, o deputado lamentou que o Brasil tenha pela primeira vez na história um presidente denunciado por crime comum e defendeu a convocação de eleições diretas como única saída para a grave crise que o país atravessa. Na visão de Wadih, caberá ao novo presidente a convocação de um referendo revogatório de todas as medidas antipovo do governo golpista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *