Na noite da última quarta feira (12/09) a companheira Renée de Carvalho, 93, nos deixou. Desde as 8h desta manhã (14/09) está sendo homenageada no Memorial do Carmo, no Caju. Diversas gerações de militantes que compartilharam com ela ao longo de sua vida estão presentes à cerimônia.

Renée enfrentou o exílio, a prisão e a tortura. Será lembrada, para sempre, pela bravura e solidariedade, mas também pela serenidade e ternura testemunhada por todos que conviveram com ela em suas trincheiras de luta. Uma combatente rara que nos deixa um legado único.

Nascida em Marselha, na França, em 1925, era filha de pais comunistas e lutou na resistência francesa contra a ocupação nazista e o governo colaboracionista de Vichy.

Ainda jovem conheceu seu companheiro de luta e de vida, Apolônio de Carvalho, dirigente comunista brasileiro. Junto com ele, foi fundadora do Partido dos Trabalhadores, ao qual permaneceu vinculada por toda a vida, e lutou ao seu lado contra o regime militar.

Doe para a campanha

Wadih Damous é advogado e deputado federal. Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro entre 2007 e 2012. Presidiu a Comissão da Verdade do Rio e a Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da OAB. Presidiu Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UERJ e, como advogado, atuou e defendeu os trabalhadores. Agora, como deputado federal, após ter ocupado a vanguarda na resistência ao golpe contra a presidenta Dilma, se firmou como um pilar da legalidade democrática na Câmara dos Deputados e é um dos principais parlamentares na defesa do Lula. Sua voz hoje no parlamento é referência contra as atrocidades jurídicas da Lava Jato e o Estado de exceção no qual está mergulhado o Brasil pós-golpe, sempre apontando a urgência do resgate da democracia.

Outro valor:

Share This