WADIH DAMOUS 1322

Wadih começa sua luta na Universidade (UERJ), durante a ditadura. Foi presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e combateu a repressão militar na defesa da liberdade do povo brasileiro. Ao se formar, participou da fundação do PT no Maranhão.

No Direito, o lado de Wadih sempre foi o da defesa dos trabalhadores. Advogado dos Sindicatos dos Metalúrgicos do Rio e dos Ferroviários da Central do Brasil, participou de campanhas e greves históricas – destas e de outras categorias – por melhores salários, dignas condições de trabalho e liberdade de organização.

À frente do Sindicato dos Advogados, Wadih defendeu incansavelmente os direitos trabalhistas e garantias constitucionais e prerrogativas da categoria. Presidiu a Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da OAB e foi protagonista da Campanha pela Memória e pela Verdade, com foco na abertura dos arquivos da repressão.

Na Câmara dos Deputados, Wadih levantou sua voz contra o golpe e as ilegalidades cometidas por juízes e promotores fora da lei. Foi um dos primeiros a denunciar os subterrâneos da operação lava-jato: desconstruir a ordem jurídica, destruir setores estratégicos da economia, acabar com empregos e produzir um Estado de exceção, abrindo o caminho para a escalada fascista. Por sua coragem, Wadih se tornou um dos pilares na luta pela restauração da Democracia.

REVOGAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA

A reforma trabalhista de Temer é um golpe contra os trabalhadores. Nosso compromisso é revogar a reforma, garantir os direitos da CLT, barrar a terceirização e a precarização das relações de trabalho.

DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS

Defender Direitos Humanos é defender a dignidade de todo ser humano, defender a vida, o direito à saúde, educação, moradia e segurança. É também lutar contra o preconceito e o autoritarismo.

DEFESA DA ADVOCACIA

Em tempos de judiciário inflado e autoritário, o advogado é essencial na defesa da democracia e dos direitos do povo. Wadih é intransigente na luta por uma advocacia séria, combativa e popular.

IGUALDADE DE GÊNERO

Nosso compromisso é lutar contra a violência e a opressão de gênero; defender o acesso a serviços e salários iguais; e a decisão soberana da mulher sobre o próprio corpo, como o direito de abortar.

DEFESA DA EDUCAÇÃO

A educação transforma sociedade e economia. O legado dos governos petistas deve ser defendido e ampliado, através de parlamentares comprometidos com as demandas populares e com o futuro da juventude.

DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA

Uma sociedade democrática não pode abrir mão de uma comunicação plural, diversa e comprometida com os Direitos Humanos. No Brasil, a mídia está nas mãos de poucos veículos, que mentem, distorcem, manipulam e defendem seus próprios interesses. Nosso compromisso é impedir que esse direito tão básico tenham o pluralismo e a diversidade restringidas pelo poder econômico.

DEFESA DA SOBERANIA

O Estado brasileiro vem sendo desmontado pelo golpe: as estatais estão sendo privatizadas; a Lava-Jato atacou fortemente a Petrobrás. Precisamos lutar pela soberania do Brasil e do povo brasileiro!

SAÚDE

A PEC do Teto congelou investimentos em saúde nos próximos 10 anos. É necessário revogar a medida golpista e retomar o investimento na saúde, investir no atendimento básico e na infraestrutura do SUS.

DEFESA DA CULTURA

Defendemos as manifestações culturais tradicionais como patrimônio imaterial de nosso povo e o retorno e ampliação de programas que incentivem e financiem a produção de cultura no Brasil.

FUTEBOL

Futebol é patrimônio do povo e vem sofrendo com negociatas, corrupção e elitização. Vamos lutar pela transparência nos clubes, punição dos dirigentes e dar status de patrimônio imaterial ao esporte.

EMPREGO

Para voltar a gerar empregos, é essencial retomar o crescimento econômico, com investimento público. Além disso, é preciso frear o corte de direitos do governo golpista, que fragiliza o trabalhador.

COMBATE AO ESTADO DE EXCEÇÃO

Combater a corrupção é essencial. Mas a Lava-Jato, a politização e o espetáculo do processo judicial têm um propósito: criminalizar a política e promover os interesses de alguns poucos, ainda impunes.

SEGURANÇA ALIMENTAR

O Brasil precisa voltar a ser protagonista no combate à fome e à miséria, freando o retrocesso Temer. Também é fundamental uma profunda reforma agrária, sem a qual nenhum país do mundo se desenvolveu.

SEGURANÇA PÚBLICA CIDADÃ

O medo da violência fortalece soluções autoritárias e demagogas, que promovem uma sangrenta guerra aos pobres e não chegam nem perto de enfrentar a real questão: a grave desigualdade de oportunidades.

DEFESA DO MEIO AMBIENTE

Wadih se destacou na 1ª posição, pelo Rio, no ranking “Como Legislam os deputados federais: clima e meio ambiente”. Ele é intransigente no combate ao avanço das fronteiras agrícolas e do agronegócio.

POR UM OUTRO SISTEMA DE JUSTIÇA CRIMINAL

As tragédias nos presídios de Manaus e Natal vêm de um quadro crônico em relação à população encarcerada no Brasil, 4ª maior do mundo. Wadih luta por um patamar civilizatório para a justiça criminal.

IGUALDADE RACIAL

Combater o racismo é um compromisso de vida do Wadih. Na OAB criou a Comissão de Combate ao Racismo e no Parlamento propôs o Projeto de Lei 3640/15, que unifica os crimes de racismo e injúria racial.

DEFESA DA POPULAÇÃO LGBTI

O Brasil é o país que mais mata LGBTI no mundo. A luta pela vida LGBTI inclui saúde, com atenção às necessidades especificas, segurança e lazer. Por um Brasil que celebre, e não puna, a diversidade!

Doe para a campanha

Wadih Damous é advogado e deputado federal. Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro entre 2007 e 2012. Presidiu a Comissão da Verdade do Rio e a Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da OAB. Presidiu Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UERJ e, como advogado, atuou e defendeu os trabalhadores. Agora, como deputado federal, após ter ocupado a vanguarda na resistência ao golpe contra a presidenta Dilma, se firmou como um pilar da legalidade democrática na Câmara dos Deputados e é um dos principais parlamentares na defesa do Lula. Sua voz hoje no parlamento é referência contra as atrocidades jurídicas da Lava Jato e o Estado de exceção no qual está mergulhado o Brasil pós-golpe, sempre apontando a urgência do resgate da democracia.

Outro valor: