Pesquisa do instituto Real Time Big Data, contratada pela TV Record e divulgada ontem (5) à noite mostra que Haddad manteve os 24% do levantamento anterior (1º/10) enquanto Bolsonaro cresceu de 29% para 34%. A TV Record, contratante, já tornou público o apoio a Bolsonaro.

Ciro oscilou um ponto para cima e registra, agora, 12% das intenções de voto. Alckmin oscilou de 7% para 6% e Marina de 5% para 4%.

Na estimativa dos votos válidos, isto é, sem considerar os votos brancos e nulos, Bolsonaro tem 40% contra 28% de Haddad.

O levantamento ouviu 10 mil eleitores entre os dias 3 e 4 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

No cenário simulado para o segundo turno, há empate técnico: Haddad 40% e Bolsonaro 43%.

 

Doe para a campanha

Wadih Damous é advogado e deputado federal. Foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro entre 2007 e 2012. Presidiu a Comissão da Verdade do Rio e a Comissão Nacional de Direitos Humanos do Conselho Federal da OAB. Presidiu Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UERJ e, como advogado, atuou e defendeu os trabalhadores. Agora, como deputado federal, após ter ocupado a vanguarda na resistência ao golpe contra a presidenta Dilma, se firmou como um pilar da legalidade democrática na Câmara dos Deputados e é um dos principais parlamentares na defesa do Lula. Sua voz hoje no parlamento é referência contra as atrocidades jurídicas da Lava Jato e o Estado de exceção no qual está mergulhado o Brasil pós-golpe, sempre apontando a urgência do resgate da democracia.

Outro valor: